Buscar

Análise de Time: Valência FC

Com o início da liga espanhola, começa o interesse dos usuários do Sorare nos times com melhor relação custo-benefício, especialmente sabendo o custo médio mais elevado dos jogadores dos times elegíveis para o Torneio do Champion Europe.


Neste conjunto de times existe um que pode ser um outsider e representar uma verdadeira oportunidade de alto rendimento a um custo menos elevado. Falamos do Valência FC.



Instabilidade e problemas financeiros


O Valência é um time detido por Peter Lim que desde cedo mereceu a oposição dos sócios devido à excessiva proximidade com alguns agentes de futebol e algumas decisões de gestão inexplicáveis como a contratação de Gary Neville para treinador. Desde a boa época de Toral, que levou ao time ao 4º lugar na época 18/19 e a vencer a Copa del Rey, o melhor resultado que o Valência conseguiu foi um 9º lugar.


A nova temporada parece ter começado de forma bem mais tranquila em relação à anterior, onde Lim anunciou ter todo o time à venda, causando a saída de talento muito importante como Parejo e Fran Torres. Pelo menos até agora, nenhum jogador importante saiu ou está em risco de sair e não se têm visto sinais de contratações embora seja previsível a chegada de um goleiro emprestado.



Novo ciclo com o Anti Tiki-Taka


Muita desta estabilidade parece ter origem nas baixas expectativas dos torcedores mas também no novo treinador. José Bordalás é um espanhol de 57 anos que subiu a pulso no futebol espanhol. Subiu o Alicante la liga regional para a Segunda Divisão B espanhola em apenas três épocas e subiu o Alavés e Getafe para La Liga. Já no Alavés mostra uma filosofia assumidamente retranqueira de Bordalás dado que foi campeão da Segunda Liga espanhola de 42 jogos com apenas 49 gols marcados mas também apenas 35 gols sofridos. Seguiu-se Getafe onde foi aplicada as mesma fórmula. O grande destaque foi na época 2018/2019 como a defesa que menos gols sofreu (num campeonato com Barcelona e Real Madrid) mas, de novo, a sua fraca produção ofensiva causou empates em 14 partidas nessa época. Ainda assim, um 5º lugar com um time sem estrelas e que luta para não descer de divisão é impressionante e colocou Bordalás na primeira linha de treinadores espanhóis. Portanto conseguimos facilmente antecipar a proposta de Bordalás para o jogo do Valência para a temporada que começa mas terá o talento para surpreender?

Efeito do Estilo de jogo nas pontuações Sorare


Bordalás tem ensaiado vários modelos táticos mas parece evidente que o seu 4-2-2 típico irá evoluir para um 3-4-3 que serve muito melhor a sua filosofia tática e as características de seus jogadores. Os times de Bordalás jogam com linha defensiva muito alta, com pressão constante na defesa e anula o risco recorrendo à falta.


O Getafe era o time que mais jogava na área do adversário mas também a com menos posse de bola, menos eficácia de passe, menos remates e das mais faltosas. Aqui existe a oportunidade de pontuações adicionais para o GK Sweeper já que o goleiro vai ser chamado muitas vezes para recolher as bolas lançadas nas costas da defesa e o maior número de duelos no ar. Em termos de critérios Opta, serão beneficiados:

Won Contest -> 0.5 pontos

Penalty Area Entries -> 0.5 pontos

Interception Won -> 2 pontos

Effective Clearance -> 0.5 pontos


O Valência simplesmente será o time como menos bola na competição, abrindo espaço para Triple-Triples e Bônus Clean Sheet. Gabriel Paulista será titular absoluto sendo provavelmente acompanhado por Guillamón e Alderete.


Em termos ofensivos, o time joga directo nas alas. O time não irá construir vindo de trás e não usa o centro do campo, apenas faz bola longa nas laterais o que significa que os meias terão principalmente funções de pressing e recuperação da bola e serão os Alas e os Laterais os responsáveis pela quase totalidade da construção ofensiva. Assim, Gaya de um lado e Thierry Correia do outro terão um protagonismo decisivo na capacidade de Big Chance Created mas menos oportunidades para gols e assistências. O time pode ainda alternar em um 4-2-2, subindo Guillamón para Meia e colocando Guedes junto com o Atacante, encostando no flanco para receber. Como o time arrisca muito no posicionamento e no passe as faltas e os passos falhados serão uma constante pelo que as pontuações do Opta serão especialmente penalizadoras para os Zagueiros e para os Meias mas, por outro lado, a procura constante do passe longo nas laterais irá servir bem os critérios dos seguintes elementos: Successful Final Third Passes -> 0.3 pontos

Accurate Long Balls -> 0.5 pontos

Aqui se Soler aceitar bem a filosofia de Bordalás poderá ter uma importância centrar na construção de jogo após a recuparação da bola no meio campo ofensivo. Wass será aposta pelo menos até ao regresso de Yunus Musah, que poderá ser a sua época de explosão. Em termos de surpresas, ficaremos muito atentos a Jason Remeseiro com quem Bordalás trabalhou no passado e Giorgi Mamardashvili, jovem goleiro que promete ser a surpresa da La Liga. Finalmente em termos de oportunidades de mercado temos Wass e Cheryshev como boas opções mais econômicas.


28 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo